Nas últimas semanas, segurança dos pilotos de Fórmula 1 vem sendo questionada por conta dos novos mecanismos adotados pela categoria para aumentar o número de ultrapassagens dentro da corrida. Neste domingo, o alemão Sebastian Vettel fez duras críticas a falta de segurança dentro do cockpit.

Em entrevista ao jornal britânico ‘Mirror’, o piloto da RBR não descartou a possibilidade de uma greve dos pilotos. O fato aconteceria se a FIA não adotar medidas de seguranças urgentes. Vettel sugeriu uma união dos pilotos para tentar pressionar a entidade.

“A maioria dos pilotos concorda de que isso é um problema de segurança. O mais importante é que estamos unidos. Se todos nós concordarmos em algo, então podemos ter voz ativa. Poderemos dizer: Não, não vamos correr. Isso não quer dizer necessariamente que vamos fazer uma greve. Vamos tentar achar uma solução com a FIA antes”, disse.

A introdução de novos dispositivos na F1, fez com que aumentasse o número de botões no volante dos carros. Esse excesso de botões pode tirar a atenção dos pilotos durante a corrida.